segunda-feira, 30 de maio de 2011

Vencendo o problema da geladeira lotada

Mais um post da série Morar Sozinho Tende a Gambiarra.


Certo dia você pede uma pizza grande pra comer sozinho e sobra um pouco, que você resolve deixar pro café da manhã do dia seguinte. Então você leva a caixa com a pizza até a geladeira e se depara com ela lotada:

 
Olha, tem um leite condensado ali *¬*  mas não é meu, a única coisa minha na geladeira é o danoninho mesmo. Esse é um dos problemas de compartilhar a geladeira com mais trocentas pessoas: além de estar sempre cheio de coisas que você não pode pegar, parece que todo mundo resolve ir ao mercado no mesmo dia e quando você precisa colocar algo como uma caixa de pizza grande, não cabe. O que fazer então? 


Primeiro, você vai precisar de um rolo de fita crepe; 

E também um resto de pizza. 

Agora faça uma fita de fita crepe [como ensinado nesse post] e prenda ela nas prateleiras, assim:

 [e foda-se quem precisar pegar alguma coisa que está atrás da caixa]

Veja em detalhes como prender:





                                              Então você pensa: ei, eu sou um gênio!  

                    Até que você tenta fechar a geladeira e se dá conta de um pequeno detalhe:
A geladeira não fecha.


Nesse momento você usa seu incrível poder de acuidade visual e percebe que tem um pequeno vão entre os objetos sobre uma prateleira e a prateleira acima. 
 

Você tenta simplesmente jogar a caixa por cima de tudo, mas ela cai [junto com mais metade dos objetos da prateleira em questão]. Então você tem a grande idéia de usar a mesma técnica fracassada de antes, só que num vetor alternativo.  

 Prático [tá, nem tanto] mas funcional. Agora sua pizza está bem confortável suspensa na geladeira e a porta fecha.



Eu tive também o insight que solucionou o problema de outros moradores trolls ficarem mexendo no meu armário da cozinha. Nada que uma ameaça não resolva:





É isso. Pra ver os outros posts da série Morar Sozinho Tende a Gambiarra, veja os links a seguir:

Consertando uma cadeira com fita crepe

Headlamp com mp3


Adaptador para adaptadores usando adaptadores

Como fazer um ar condicionado gambiarresco

Aprenda fazer sua antena wireless com uma lata

sábado, 28 de maio de 2011

Como hackear Orkut usando o Hotmail "Antes da atualização contra Hackers da microsoft"


Bem, primeiramente é necessário achar um tonto qualquer no Orkut.

Antes de mais nada você precisa ir no Hotmail, entre lá como se fosse fazer seu Login, mas não faça.

Na esquerda do campo aonde você faz seu login existe um botão chamado "Inscrever agora".

Pronto, entre lá, logo no início você já irá perceber um campo para verificar a disponibilidade do email(primeira imagem) que você quer escolher, peste atenção, é aqui a parte mais importante!

Enfim, com tudo isso aberto agora é só ir no Orkut e visitar pessoas para ver o perfil delas, o que você precisa delas é apenas o ''e-mail" que normalmente elas deixam exposto.

Copie esse e-mail e depois volte no hotmail, cole o e-mail da vítima no lugar onde você escolhe o email que quer registrar.

Ok, se o email da pessoa ''Não for confirmado" então irá aparecer um mensagem em verde dizendo que esse email está dísponivel para registro, caso ao contrário irá aparecer uma mensagem em vermelho.

Obs: Houve uma atualizaçao do Hotmail contra Hackers, esse método não irá mais funcionar para Hackear emails do Hotmail, mas se o email da vítima for ''Yahoo" você pode seguir esses mesmos passos.



Se isso acontecer será necessário você ir procurar outra vítima, faça esse mesmo processo com outras pessoas até a mensagem em verde aparecer, vai demorar um pouco, mas não se preocupe pois tem muitos n00bs pelo Orkut afora.

Bom, se lhe aparecer a mensagem em verde poderemos ir para o próximo passo.

Aparecendo a mensagem em verde você pode criar uma conta normalmente no hotmail com o email da "Vítima".

Não se esqueça do login do email que você vai criar, ele é importante!

Depois de criado a sua conta, vá no Login do orkut, clique em "Não consegue acessar a sua conta"

Clicando lá irá aparecer um campo para colocar o seu email (email da vítima).

Digite o email da vítima e siga os passos que irá lhe aparecer, vá na opção (Receber link de redefinição de senha ).

Pronto, orkut hackeado! agora é só você ir no seu email e clicar no Link de redefinição de senha, faça a sua nova senha :)

Feito isso é só fazer o login no Orkut com o email da sua vítima e a sua senha redefinida por email :)



É isso o\



Adaptador para adaptadores usando adaptadores

Isso é pr'aquele pessoal que está puto com a nova maneira que a ABNT arranjou de complicar nossa vida.

Eu já acostumei a andar com três T-Adaptadores diferentes na mochila que quando combinados servem em todos os modelos de tomadas e plugs já criados. Mas foi um trabalho desgraçado pra encontrar modelos que juntos consigam combinar todos esses tipos. E agora está ainda mais difícil de encontrar, por que foi proibida a venda de Ts com plug dois-pinos que tenham entrada de três, só se encontra o contrário, de três pra dois, que é exatamente o que não preciamos.

Esse vídeo explica uma gambiarra básica pra se improvisar um adaptador usando três Ts modelo antigo que você talvez já tenha em casa.

Funciona? Sim. Gasta mais energia do que o normal? Provavelmente. Tem o risco de você levar um choque ou precisar chamar os bombeiros? Muito provavelmente. Mas gambiarra é gambiarra, e as vezes nossa vida depende dela. Espero que lhes seja útil:



Ps: Agora temos um novo estagiário, o Luan. O post anterior a esse foi o primeiro dele.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Como ser true black metal!




Tem traumas de seu época de coroinha ? Está cansado de sua avó testemunha de jeová ? Não quer mais ser EMO ? Então siga ninuciosamente esses passos para uma vida mais tr00 from hell -(

 

seja "true".
Seja satânico.
Não seja "gay".
Quem não é "true" é "gay".
Seja pagão.
Seja satânico e pagão ao mesmo tempo, embora isso não faça sentido.
Quebre coisas enquanto for satânico e pagão.
Faça tudo o que foi citado até aqui e ao mesmo tempo denuncie todas as formas organizadas de religião.

Não se divirta nos shows. Apenas fique lá de braços cruzados e fazendo cara de mau. Nos intervalos fique andando de um lado para outro sozinho.
Nada de bater palmas para as bandas nos shows. Em sinal de apoio apenas erga o braço e urre algo incompreensível fazendo cara de mau. Ninguém vai perceber que você não conhece a banda, nem as músicas e nem muito menos sabe as letras.


Não toque air guitar.
Quando as pessoas perguntarem se você gosta de Mayhen, informe que você gosta apenas do Mayhem "de verdade". O novo Mayhen é totalmente mainstream.
Não brinque com animaizinhos. A não ser que "brincar" signifique "queimar".
Não seja igual a Dani Filth.
Não seja igual a Dani Filth.
Não seja igual a Dani Filth.
Sodomize uma virgem.
Sodomize qualquer coisa que não seja do sexo masculino (cuidado, animaizinhos!).
Use o verbo "sodomizar" sempre que possível no seu dia a dia. Sodomizar é um verbo true. Outros exemplos de verbos true: "vociferar", "queimar", "blasfemar".
Vire todas as cruzes que encontrar de cabeça para baixo.
Desenhe ou monte cruzes invertidas sempre que possível.
Nunca, jamais, seja uma pessoa de mente aberta.
Se vestindo e agindo igual a todos os outros milhares de true black metal maniacs, você expressa a sua individualidade, o fato de não se adaptar a qualquer tipo de moda e de não querer ser igual a ninguém.
Pare de rir deste texto, maldito bastardo. Fãs de black metal de verdade não riem, eu já disse! Infelizmente malditos amadores como você infestam a cena.
Nunca faça brincadeiras.
Ande com os olhos virados.
Não seja igual a Mortiis (nem Dani Filth).
Bandas como Kreator e Slayer são gays mainstream que fazem música pop. Bandas true não saem em revistas, apenas em zines urderground sem policromia na capa.
Vista-se sempre de preto. Use calça preta, coturnos pretos e camisa de manga longa preta, mesmo que esteja muito quente, mesmo que more no sertão do Ceará, e mesmo que você tenha de esperar um ônibus debaixo do sol quente ao meio dia.
Na sua camisa preta deve constar o logotipo ininteligível de uma banda de black metal norueguesa de que ninguém ouviu falar e de quem você ouviu apenas uma demo mal gravada. Lembre-se: quanto mais ininteligível o logotipo e quanto mais desconhecida a banda, mais true.




Jamais use bermuda.
Jamais use bonés, muito menos bonés com a aba virada para trás.
No pescoço use uma corrente com uma cruz de cabeça pra baixo ou um pentagrama invertido.
Use braceletes com spikes e cintos de balas.
Use arame farpado sempre que possível.
Pinte o rosto com "corpse paint".
Estando completamente vestido como um true black metaller conforme explicado acima, pegue um machado, vá para a floresta e aja como um troll.
Quando perguntado por uma pessoa que não é true o que é black metal, diga algo como "Black Metal é a mais pura essência da negra maldade humana." Tenha certeza de que, ao fim da conversa, a pessoa não faça a mínima idéia do que é black metal.
Compre facas, espadas, lanças e machados. Como poderá ser preso se sair com estas armas na rua, guarde-as no seu quarto. Caso sua mãe não permita, esconda as mesmas embaixo da cama.
Pare de rir, seu amador. Faça cara de mau. Fãs de black metal não sorriem nunca. Muito menos ao ler textos engraçadinhos na internet.
Na verdade fãs de black metal não usam internet. Espero que você esteja lendo este texto em algum zine underground.
Ao saudar um outro true, a única saudação permitida é "Hail!".
Ao saudar alguém especialmente true, use "Infernal hails!".
Compre centenas de álbuns, demos e bootlegs de black metal. Não ouça mais do que uma dúzia deles regularmente.
Se um álbum é raro, deve ser bom. Compre ou encomende imediatamente mesmo que seja um lançamento caríssimo feito a partir de uma fita demo mal gravada que você vai ouvir apenas uma vez.
Você precisa possuir todos os álbuns, demos e bootlegs do Darkthrone, mesmo que não ouça nenhum deles.
Não use "smiles" bonitinhos quando se comunicar pela internet. O único smile aceitável é -(.
Não importa de onde você seja. Faça de conta que você é da Noruega e, portanto, true.
Não seja igual a Dani Filth. Espero que isso esteja claro.
Coloque o nome de "Crucifier" no seu animal de estimação, mesmo que ele seja um peixe. Todos os seus animais de estimação no futuro devem ter o mesmo nome.
Torne público que você é um satanista e que está em contato com o passado pagão da antiga Noruega. Ignore o fato de isso não fazer nenhum sentido.
Reclame da falta de divulgação das bandas underground que fazem o verdadeiro true norwegian black metal.
Reclame das bandas que têm boa divulgação e perdem a sua dignidade se vendendo ao mainstream.
Tire fotos suas em ambientes com neve tão fria quanto o seu coração e árvores tão mortas quanto a sua alma.
Escreva um zine underground. Publique entrevistas e reviews de bandas de que ninguém ouviu falar. Sem cores. O zine deve ser produzido com cópias tipo xerox. Quanto menor a tiragem, mais true.
Ao invés de perder tempo lendo este texto na frente de um computador, você poderia estar vagando por uma floresta. Envergonhe-se. A quanto tempo você não age como um troll? Ponha sua maquiagem, pegue um machado e lute, soldado!

Como montar uma banda True black metal ?
Antes de mais nada, não monte uma banda. Monte uma "horda".
Quando perguntado qual o estilo de sua banda responda "True Norwegian Black Metal!" mesmo que todos os componentes sejam de Minas Gerais.
Nunca escreva músicas com menos de 15 minutos de duração.
Lembre-se... se não machuca os ouvidos, uma música não é true.
Nunca escreva músicas sem adjetivos no título.
Certifique-se de que pelo menos metade dos músicos no seu álbum sejam "músicos convidados".
Seja "músico convidado" nos álbuns de outras bandas.
Tenha projetos paralelos à sua banda. Certifique-se de que todos os outros membros também tenham projetos paralelos e participe você também de todos eles.
Grave todos os seus projetos no mesmo estúdio, com a mesma equipe e mesmos equipamentos que sua banda principal.
Conduza um membro de sua banda ao suicídio. Depois diga em entrevistas que ele se matou por não concordar com a cena ser infestada pelo mainstream.
Junte-se a antigos membros da banda e lance um álbum. Quando ele não fizer sucesso diga que isso ocorreu porque é um álbum true de uma banda que ainda não foi corrompida pelo mainstream.
O título de seu álbum deve ser composto de três palavras de difícil relação uma com a outra. Dimmu Borgir são os mestres nisso. Por exemplo: "Enthrone Darkness Triumphant", "Spiritual Black Dimensions", "Puritanical Euphoric Misanthropia", "Godless Savage Garden".
Se possível, o título de seu álbum deve conter a palavra "Northern".
Certifique-se de que a capa do álbum consista em gravuras de no máximo três cores. As cores permitidas são preto, branco e cinza.
Nos créditos do álbum indique os membros de sua horda por pseudônimos. Nada de nomes reais. Pseudônimos são true. Além do mais a não publicação dos nomes de verdade faz supor que oos membros de sua banda sejam fugitivos da justiça por queimarem igrejas e sacrificarem seres humanos.
Nos créditos do álbum indique a função de cada músico com termos como "vociferations" e "infernal blasts" ao invés de "vocalista" e "baterista" e assim por diante.
Cantar em português não é true. Cantar em inglês arcaico é o mínimo aceitável. O ideal é cantar em alemão, em norueguês ou no dialeto dos orcs.
Der zutreffende ZUTREFFENDE SCHWARZE NORWEGER METALLER weiß, um Deutsch innen zu lesen. Como assim? Você não sabe ler textos em Alemão? Maldito amador!
Nas suas letras denuncie todas as formas organizadas de religião. Em cada uma delas cite Satanás pelo menos cinco vezes.
Mulheres não têm lugar no mundo homoerótico do black metal. Se sua namorada insiste em participar do álbum, escreva para ela um trecho falado de conteúdo imbecil.
Certifique-se de que o seu álbum saia de catálogo três anos após ter sido produzido. Isso o tornará mais desconhecido e, portanto, mais true.
Nos shows, grunha os nomes das músicas de forma incompreensível.
Em entrevistas deixe claro que sua banda é contra qualquer forma organizada de religião. Na mesma entrevista use a palavra Satanás pelo menos 30 vezes.
O logotipo de sua banda deve ser ilegível e deve conter pelo menos uma cruz de cabeça para baixo ou um pentagrama. Este logotipo deve ser desenvolvido desenhando em seu caderno durante as aulas de matemática.
Diga que não gosta de ser entrevistado, mas aceite todas as entrevistas que lhe sejam oferecidas, principalmente para fanzines de que ninguém ouviu falar e que são, portanto, os mais true.
É isso o\




Como preparar uma cobra para consumo

No caso, uma cascavel.

1.Remova a cabeça, a não ser que ela esteja sendo preparada para taxidermia. É sempre melhor trabalhar com uma cobra decapitada, porque até mesmo cobras "mortas" podem dar o bote, e as presas ainda são venenosas por um longo tempo. Ao remover a cabeça, todo o risco de veneno é removido.


  2.Lave o exterior da cobra com cuidado. Use água com sabão ou água pura. Só tome cuidado para remover todo o sabão da cobra.
Faça uma incisão no centro da barriga através da pele desde o pescoço onde ficava a cabeça até a base do chocalho. Na maioria das cobras, há uma pequena escama na barriga cobrindo a cloaca. Na imagem, é a última escama creme antes das escamas escuras da cauda. Simplesmente parta-a ao meio como o resto das escamas


3.Puxe a pele da carne manualmente, começando pela ponta onde ficava a cabeça, aplicando uma tensão uniforme para que a pele não rasgue. Separe a pele da membrana abaixo dela logo na altura da cabeça, pois você quer a pele limpa. O couro deve estar solto o bastante para sair facilmente da carcaça. Se a pele estiver meio presa, uma faca pode ser usada para soltar cuidadosamente os lugares mais difícies. Normalmente é possível remover a pele sem uma faca por toda a extensão da cobra, até a cloaca.


  4.Quando chegar na cloaca, normalmente é necessário soltá-la da pele cortando em volta da abertura com uma faca. Continue a cortar até a base do chocalho. As inserções dos músculos do chocalho geralmente tornam esta parte difícil, e uma faca deve ser usada se a pele estiver difícil de remover, pois ela é especialmente delicada neste lugar. 


  5.Depois da pele ser removida de tudo exceto o chocalho, corte a cauda o mais perto da base do chocalho possível. Se a pele for ser guardada com o chocalho, ajuda deixar a parte de pele presa ao chocalho a menor possível Remova as vísceras com as mãos, começando com a cabeça e fazendo um movimento de raspagem com a mão se algum órgão estiver difícil de remover. Tome cuidado na parte posterior do trato digestório da cobra, pois os excrementos podem cair sobre a carne.

6.Lave a cobra eviscerada e esfolada em água fria para remover o excesso de sangue e outras substâncias indesejadas. As membranas e gordura são difíceis de remover das costelas e da espinha, e podem ser cortadas agora. 

7.Corte a cobra em segmentos do modo mais conveniente para o método desejado . 



DICAS
•Quando for tratar uma cobra , é melhor esperar uma hora ou duas depois de matar a cobra, antes de começar a esfolar. É incrível o quanto uma cobra morta pode ter espasmos, e isto torna difícil fazer uma incisão reta. 

•Algumas pessoas preferem descansar os pedaços de cobra cortados em salmoura por um dia ou dois para remover traços de sangue e o gosto de caça da carne.

•As cobras podem ser congeladas, e a carne não é danificada, nem a cor da pele. 

•Quando for cortar a cobra em pedaços, faça os cortes entre e no mesmo ângulo que as costelas, para evitar seccioná-las. Se as costelas forem partidas, pode ser difícil de removê-las da carne depois de pronta.

•A cobra tem um gosto entre frango e peixe, e pode ser preparada para parecer com qualquer um dos dois.

•Se a cobra se picou ou foi picada por outra cobra venenosa, o cozimento normalmente remove todo o veneno. Se ver marcas de mordida, proceda com cuidado. 

•Não matem as cobras desnecessáriamente. Elas controlam várias pragas, entre elas ratos.


segunda-feira, 23 de maio de 2011

Aniversário do PERAI Blog!

Meus caros mamíferos, é com imenso prazer que venho anunciar que hoje, no dia 23 [2+3=5!] de Maio [mês 5!] o blog do PERAI está completando 5 meses!
Ao longo desses longos[?] meses, tenho coletado semanalmente dados sobre de onde vem as visitas do blog. Após histéricos ataques de risos e momentos de profunda indignação, venho compartilhar com vocês dados interessantes – e notavelmente intrigantes – a respeito dos leitores.


A começar pelos países de onde vem as visitas do blog:

Brasil - 4.105
Estados Unidos - 181
Portugal - 113
Alemanha - 19
França - 8
Cingapura - 7
Japão – 6
Luxemburgo - 5
Colômbia - 3
Rússia - 3
Turquia - 3
Suécia - 2
Espanha - 2
Argentina - 1
Reino Unido - 1
Belarus - 1
Emirados Árabes Unidos - 1

A maioria vem do Brasil, como era de se imaginar. Mas, Turquia? Suécia? Cingapura? Emirados Árabes Unidos?!?  E o que diabos é Belarus, um país? Juro que nunca tinha ouvido esse nome antes.  Como, meu Google, COMO esse povo vem parar aqui no blog?  Muito, muito estranho.
Mas não tão estranho quanto o como os próprios brasileiros vem parar aqui, como pode ser visto pela lista de palavras chave que foram buscadas no Google e que retornaram o peraiblog.blogspot.com como resultado. Veja a lista:



Pesquisar palavras-chave


como embaralhar cartas - 5                                                                                  
como fazer luz quimica - 3                
ativar windows 7 remove "wat already removed" - 2                                 
como passar as cartas rapidamente - 2
desentupir nariz - 2
fazer palhetas personalizadas - 2
por exemplo - 2
100 maneiras de fazer uma bomba - 1
antenas caseiras usb com lata coca cola - 1
aprenda a embaralhar cartas - 1
aprenda a fazer sua antena wireless - 1
desentupir o - 1
entalpia fodase combustao - 1
ovos de casca mole - 1
passo a passo cadeira de fios - 1
nomes em ingles para blogs - 1
problema citações dificuldade internet nietzsche - 1
aprenda a dançar free step - 1
caneta de parede - 1
wiskas ou whiskas - 1
como fazer luz química caseira - 1
desentupir nariz quimico - 1
como enviar 1 carta - 1
como fazer paletas personalizadas - 1
ver fotos de fita crepe - 1
combustao de isopropanol - 1
risquei meu cd e quero recuperar - 1
risco lei de murf  - 1



Pelo jeito tem bastante gente interessada em embaralhar cartas e em roubar a wireless do vizinho.  Mas, sério, qual é a desse povo? “entalpia fodase combustão”? “nomes em inglês para blogs”?, “wiskas ou whiskas”?

“como fazer paletas personalizadas”. Primeiro, compre um boi. Depois tenha umas aulas com algum açougueiro e peça pra ele te explicar em que região do bicho fica a paleta. Assassine o boi, corte a parte da paleta e personalize como quiser, com lantejoulas e papel crepon.

E como assim “risco lei de murf”?

Mas o que mais me chamou a atenção foi saber que alguém procurou por “ver fotos de fira crepe”. Não consigo pensar numa teoria que explique o porque alguém procura isso no Google.  




Pra quem estiver interessado, esses são, segundo as estatísticas fornecidas pelo blogger, os sites de onde mais vem gente até o blog:


www.google.pt - 54                                                 
link.smartscreen.live.com - 44                                                                     
twitter.com - 35                                
www.peraiblog.blogspot.com - 24                                                                          
pingywebedition.somee.com - 19                                        
www.tumblr.com - 10                                                          
segundaclasseemeia.blogspot.com - 8
search.babylon.com - 4
deeperweb.com - 1

Obrigada, grande e poderoso, Onisciente, Onipotente, Onipresente e Online Google, por ter nos enviado 1698 visitas em apenas cinco meses de existência do blog.

Curiosamente, alguns desses endereços não apenas são totalmente obscuros como também inacessíveis. Um deles é nosso parceiro, e um é... Ei, como assim parte das visitas vem do próprio blog?


   Outros dados interessantes:  



Postagens mais lidas [todas elas estão à sua disposição no menu ao lado direito, não deixe de visitá-las]:

Como embaralhar cartas que nem em filmes 
101 Visualizações de página
Faça suas próprias palhetas personalizadas 
56 Visualizações de página

Aprenda a desentupir o nariz 
55 Visualizações de página

Aprenda a dançar Free Step 
54 Visualizações de página

Dorodangos - Aprenda a fazer bolas de lama brilhantes
51 Visualizações de página

Aprenda a criar zumbis 
46 Visualizações de página

Sangue Falso de Gelatina 
42 Visualizações de página

100 maneiras de dizer "foda-se" 
42 Visualizações de página

Oficializando seu Windows pirata 
40 Visualizações de página

Aprenda a fazer sua antena Wireless com uma lata 
36 Visualizações de página



Veja também o resultado da enquete do blog, encerrada há cinco[!] dias:


Como você chegou aqui?


Um amigo me passou o link
  9 (25%)

Procurando algo no Google
  2 (5%)

Ahn? Onde estou?
  2 (5%)

Eu sou da comunidade oficial do PERAI
  22 (62%)

Por acidente
  5 (14%)

Outro
  4 (11%)



Não se esqueçam de votar na nova enquete, que já está no ar, ali ao lado >>>>>





Estamos também atualizando a forma de enviar tutoriais. Antes a maioria deles vinha do orkut [como vocês podem ver, em cada post, numa nota sobre quem postou originalmente na comunidade]. Agora qualquer um pode enviar seu tutorial, mesmo que não tenha orkut! 
Basta enviar o que você tem a ensinar para perai23@hotmail.com, do jeito que você quiser, pode ter fotos, vídeos, documentos roubados do governo, como você achar melhor. No email lembre-se de especificar se deseja ser identificado na postagem como criador do tutorial, ou como a pessoa que o enviou, ou se quer que ele seja postado anonimamente. Se quiser, envie seu twitter ou coisa assim pra ele ser postado junto com o tutorial, nos créditos da postagem. 

Falando em twitter, eu tenho usado o meu pra anunciar as novidades do blog [até pensei em criar um só pro blog, mas a preguiça de ficar deslogando de um pra logar no outro foi mais forte]. Sigam @Julia_Raven para saber na hora sempre que um novo post for feito [posts que não foram feitos por mim podem demorar um pouco mais pra serem noticiados].



Bom, crianças, como vocês já devem ter reparado [se não repararam, já está na hora de reparar], cada postagem tem, no fim, junto com as tags, o nome de quem postou, como "Postado por Júlia às 23:23". Quem foi um pouco mais observador deve ter notado que só tem três pessoas trabalhando no blog: eu, que tento manter ele atualizado todos os dias com tutoriais inúteis, o Horo, senhor do layout, que posta tutoriais esporadicamente, e o Ícarus, o estagiário, que posta alguns tutoriais aos finais de semana. 

E aqui está a grande surpresa: estamos recrutando mais pessoas para a equipe do PERAI Blog! 



 Para participar, você precisa ter bom humor, saber escrever bem em português [tem que ser em português, em sânscrito não serve. Nem em élfico.], conseguir se expressar bem através da escrita, e saber diferenciar uma caixa de um pote*. Envie sua proposta para perai23@hotmail.com e agendaremos uma entrevista. 



*Não necessariamente obrigatório para participar


Por hoje é isso. Feliz aniversário à todos que de alguma forma contribuem com o projeto, seja lendo, enviando conteúdo ou divulgando para os amigos. E não esqueçam suas toalhas!

Como Cuspir Fogo Usando Maizena

Acredito que todos, como eu, já tiveram este desejo oculto (ou não tão oculto assim) de cuspir fogo. Eu imagino que não tenha sido só eu que tentei com líquidos inflamáveis, (Velho Barreiro) e simplesmente não deu certo. Pois é... Estive pesquisando sobre o assunto e acabei descobrindo uma forma eficaz e quase sem riscos de cuspir fogo, utilizando apenas maizena. Vejam aqui neste vídeo como é simples dar uma de dragão no tempo livre.

domingo, 22 de maio de 2011

Como sobreviver a ZUMBIS. Parte 1

Olá a todos que buscam o conhecimento nesta forma continua de inteligencia unimental chamada de internet.
A partir de hoje, postarei conforme a divina e suprema vontade, um incrível manual de sobrevivencia, mas não um manual qualquer, a final de contas, se voce ja é um leitor assíduo do nosso querido blog, você sabe ( e muito bem ) a sobreviver em diversos ambientes a diversas situações. E caso não seja, veja nossas amadas postagens antigas.
Bem, voltando ao tema, irei propor uma situação em que poucos estão preparados.
ZUMBIS.

 Sim, zumbis. Aquelas amáveis criaturas da natureza que caminham pelas grandes metropoles se alimentando de nossos similares (humanos).


E agora? o que fazer? Como sobreviver?

Então vamos a primeira parte deste magnífico tutorial, vindo diretamente e inéditamente da minha cabeça.


Introdução



Nós, seres humanos, superamos há milhares de anos atrás, todo e qualquer tipo de provação, e soubemos sobreviver bravamente até agora. Porém, com o passar dos anos, nossa humilde humanidade tornou-se, de certa forma, civilizada, interagindo com o meio e adaptando-se bravamente ao que chamamos de sedentarismo, esquecendo de tudo aquilo que um dia foi nessesário lutar para se obter.


Com o desinvolvimento dessa nova estrutura, o homem , acustumado com sua vida fácil e feliz como peido de unicórnio, tornou-se frágil a mudanças inesperadas.

Porém, algo muito errado aconteceu, um virús, uma bactéria, um ritual voodoo, ou qualquer outra forma desconhecida, oculta, mística e obscura. Então a sociedade conhecida conhece um conhecido de quem conhece video-games. ZUMBIS


 

 
Capítulo I : Você, um sobrevivente.


Certo, você, por um golpe do destino, uma pessoa super despreparada porém com uma sorte acima da média normal sobrevive.

E agora? O que fazer?

PROTEÇÃO.

Você precisa de proteção, a final, confiar na sorte é tão sensato quanto confiar em um meteorito.

Você precisa se equipar, apenas armas não salvarão sua vida. leve com você tudo que for lhe ajudar, cordas, facas, esqueiros ou fósforos, entre outros.

Ai chegamos a um ponto importante:

Mas como saber o que é efetivo contra um zumbi?

Simples. Zumbis, antes de serem zumbis, nada mais eram que humanos. Ou seja, tudo que machuca um humano pode machucar um zumbi, e tudo que protege um humano pode lhe oferecer proteção contra um zumbi.


Protegendo se imediatamente.

A não ser que o surto demore a se espalhar, provevelmente você não tera muito tempo para de adaptar, pegue o que tem por perto e proteja-se.

Para atacar:


Procure em delegacias por armas de fogo e munição, porém não se prenda a isso, Armas de fogo são difíceis de encontrar, exigem uma certa prática,tem tempo de uso limitado (munição não é infinita) e chama muita atenção.

Procure bastões, barras de aço, facões, machados, entre outros, pois são de fácil manuseio e não precisam de munição ( evite armas de curto alcance, a probabilidade de se lascar fodidamente é alta).



E para se defender?


Roupas de couro, capacete de motoqueiro, panelas, potes, tudo que seus dentes não possam perfurar. Procure por máscaras para se proteger dos vírus (armas brancas fazem uma tremenda sujeira, e você não quer ser infectado, quer?).




Fim da primeira parte.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Faça seu X-Wing Fighter com material de escritório

Então seu chefe bloqueou o orkut e o msn no escritório? Aquele canalha. Pois é, coisas assim acontecem, mas não fique entediado por isso, construa sua própria miniatura de nave de divirta-se brincando com ela quando o chefe não estiver olhando.  Siga as instruções mostradas nas fotos e boa sorte:


 

terça-feira, 17 de maio de 2011

Headlamp com mp3

Como geralmente eu chego tarde da faculdade e ainda tenho que lavar roupa, tenho lidado com um pequeno inconveniente [além do fato de que a "lavanderia" fica lá fora no quintal e as noites tem feito 10ºC com sensação térmica de 7ºC]. Basicamente, a lâmpada lá de fora está queimada desde sempre e lavar e pendurar a roupa no escuro se torna inviável até para os mais notívagos.
Aí sempre vem alguém com aquele "Ora, acorde antes do meio dia e lave a roupa antes de sair, enquanto ainda está claro, dã". Não. Acordar cedo pra isso está fora de cogitação. E como a necessidade é a mãe da gambiarra, desenvolvi uma solução pra isso, o grande mp3 headlamp.

Siga o passo-a-passo abaixo e seja feliz:



Você vai precisar desses ítens:


- Um headphone da marca de sua preferência
- Um celular ou mp3 player ou... iPod [seu rico u.u]
- Uma lanterna [que esteja funcionando, de preferência]
- Um elástico de cabelo [elástico de dinheiro também serve]
- Um livro de Vetores e Geometria Analítica [opcional]

-

Segure a lanterna junto à lateral interna do arco do headphone e coloque o elástico em um dos lados, como na imagem acima.

-


Puxe o elástico até a outra ponta e prenda como na imagem acima.
-



Certifique-se de que a lanterna está bem presa. 

 -
 Ela deve ficar assim. Coloque na cabeça [com a lanterna apontando pra frente, obviamente], faça sua playlist com suas músicas preferidas do Pink Floyd, conecte seu mp3 player na ponta do fio e vá lá pra fora lavar a porcaria da roupa. A luz se mexe conforme você mexe a cabeça, o que é muito útil [pergunte aos espeólogos e  geólogos em geral] e de quebra, o headphone protege seus ouvidos do vento frio da noite curitibana.




Você também pode colocar na parte de cima, o que fica até melhor, dependendo do formato do seu headphone.

-
/\ Essa sou eu usando meu MP3 Headlamp.

Vidente.

Voce esta com o dedo no scroll.
















Voce continua com o dedo no scroll.




















Caso seu dedo continue no scroll, parabéns.




Caso contrário, voce deve não ter scroll ou é facilmente manipulado.










Caso voce não saiba o que é scroll, aperte alt+f4.













ifm od psot.

domingo, 15 de maio de 2011

Como construir uma bomba atômica

Há alguns dias o nosso estagiário, Ícarus, postou alguns tutoriais de bombas caseiras. Nos comentários, um leitor, de nick Merling, postou:

"A próxima pode ser nuclear??? Onde arrumaremos urânio? ... Dear Santa..."

Bom, atendendo ao pedido [isso foi um pedido?], vou postar o diagrama que consegui de uma bomba nuclear.
"ahhh, mas está em inglês D= ". Foda-se. não encontrei em português e nem vou traduzir.


Ps: O Projeto Ensine Rapidamente Algo Inútil, seus produtores, parceiros, contribuidores e comunidade não se responsabilizam por nada. Qualquer coisa, a culpa não foi nossa.





--------------------------------
File courtesy of Outlaw Labs
--------------------------------
=========================================================================
-------------------------------------------------
- Documentation and Diagrams of the Atomic Bomb -
-------------------------------------------------
=========================================================================

______________
/ \
<-} DISCLAIMER {->
\______________/
The information contained in this file is strictly for
academic use alone. Outlaw Labs will bear no responsibility for any use otherwise.
It would be wise to note that the personnel who design and construct
these devices are skilled physicists and are more knowledgeable in these
matters than any layperson can ever hope to be... Should a layperson
attempt to build a device such as this, chances are s/he would probably kill
his/herself not by a nuclear detonation, but rather through radiation exposure. We
here at Outlaw Labs do not recommend using this file beyond the realm of
casual or academic curiosity.
=========================================================================
-----------------------
-+ Table of Contents +-
-----------------------
I. The History of the Atomic Bomb
------------------------------
A). Development (The Manhattan Project)
B). Detonation
1). Hiroshima
2). Nagasaki
3). Byproducts of atomic detonations
4). Blast Zones
II. Nuclear Fission/Nuclear Fusion
------------------------------
A). Fission (A-Bomb) & Fusion (H-Bomb)
B). U-235, U-238 and Plutonium
III. The Mechanism of The Bomb
-------------------------
A). Altimeter
B). Air Pressure Detonator
C). Detonating Head(s)
D). Explosive Charge(s)
E). Neutron Deflector
F). Uranium & Plutonium
G). Lead ShielH). Fuses
IV. The Diagram of The Bomb
-----------------------
A). The Uranium Bomb
B). The Plutonium Bomb
=========================================================================
--------------------------------
File courtesy of Outlaw Labs
--------------------------------
I. The History of the Atomic Bomb
------------------------------
On August 2nd 1939, just before the beginning of World War II,
Albert Einstein wrote to then President Franklin D. Roosevelt. Einstein and
several other scientists told Roosevelt of efforts in Nazi Germany to purify U-235
with which might in turn be used to build an atomic bomb. It was shortly
thereafter that the United States Government began the serious undertaking
known only then as the Manhattan Project. Simply put, the Manhattan Project
was committed to expedient research and production that would produce a
viable atomic bomb.
The most complicated issue to be addressed was the production of ample
amounts of `enriched' uranium to sustain a chain reaction. At the time,
Uranium-235 was very hard to extract. In fact, the ratio of conversion
from Uranium ore to Uranium metal is 500:1. An additional drawback is that
the 1 part of Uranium that is finally refined from the ore consists of over 99%
Uranium-238, which is practically useless for an atomic bomb. To make it
even more difficult, U-235 and U-238 are precisely similar in their chemical
makeup. This proved to be as much of a challenge as separating a
solution of sucrose from a solution of glucose. No ordinary chemical extraction
could separate the two isotopes. Only mechanical methods could effectively
separate U-235 from U-238. Several scientists at Columbia University managed to
solve this dilemma.
A massive enrichment laboratory/plant was constructed at Oak Ridge,
Tennessee. H.C. Urey, along with his associates and colleagues at
Columbia University, devised a system that worked on the principle of gaseous
diffusion. Following this process, Ernest O. Lawrence (inventor of the
Cyclotron) at the University of California in Berkeley implemented a
process involving magnetic separation of the two isotopes.
Following the first two processes, a gas centrifuge was used to
further separate the lighter U-235 from the heavier non-fissionable U-238 by
their mass. Once all of these procedures had been completed, all that needed
to be done was to put to the test the entire concept behind atomic fission.
[For more information on these procedures of refining Uranium, see Section 3.]
Over the course of six years, ranging from 1939 to 1945, more than 2
billion dollars were spent on the Manhattan Project. The formulas for
refining Uranium and putting together a working bomb were created and
seen to their logical ends by some of the greatest minds of our time. Among
these people who unleashed the power of the atomic bomb was J. Robert
Oppenheimer.
Oppenheimer was the major force behind the Manhattan Project. He
literally ran the show and saw to it that all of the great minds working
on this project made their brainstorms work. He oversaw the entire project
from its conception to its completion.
Finally the day came when all at Los Alamos would find out whether
or not The Gadget (code-named as such during its development) was either going
to be the colossal dud of the century or perhaps end the war. It all came down
to a fateful morning of midsummer, 1945.
At 5:29:45 (Mountain War Time) on July 16th, 1945, in a white blaze that
stretched from the basin of the Jemez Mountains in northern New Mexico to the
still-dark skies, The Gadget ushered in the Atomic Age. The light of the
explosion then turned orange as the atomic fireball began shooting
upwards at 360 feet per second, reddening and pulsing as it cooled. The
characteristic mushroom cloud of radioactive vapor materialized at 30,000 feet. Beneath
the cloud, all that remained of the soil at the blast site were fragments of
jade green radioactive glass. ...All of this caused by the heat of the
reaction.
The brilliant light from the detonation pierced the early morning skies
with such intensity that residents from a faraway neighboring community
would swear that the sun came up twice that day. Even more astonishing is that
a blind girl saw the flash 120 miles away.
Upon witnessing the explosion, reactions among the people who
created it were mixed. Isidor Rabi felt that the equilibrium in nature had been
upset -- as if humankind had become a threat to the world it inhabited.
J. Robert Oppenheimer, though ecstatic about the success of the project,
quoted a remembered fragment from Bhagavad Gita. "I am become Death," he
said, "the destroyer of worlds." Ken Bainbridge, the test director, told
Oppenheimer, "Now we're all sons of bitches."
Several participants, shortly after viewing the results, signed
petitions against loosing the monster they had created, but their protests fell on
deaf ears. As it later turned out, the Jornada del Muerto of New Mexico was
not the last site on planet Earth to experience an atomic explosion.
As many know, atomic bombs have been used only twice in warfare.
The first and foremost blast site of the atomic bomb is Hiroshima. A Uranium
bomb (which weighed in at over 4 & 1/2 tons) nicknamed "Little Boy" was
dropped on Hiroshima August 6th, 1945. The Aioi Bridge, one of 81
bridges connecting the seven-branched delta of the Ota River, was the aiming
point of the bomb. Ground Zero was set at 1,980 feet. At 0815 hours, the bomb
was dropped from the Enola Gay. It missed by only 800 feet. At 0816 hours,
in the flash of an instant, 66,000 people were killed and 69,000 people were
injured by a 10 kiloton atomic explosion.
The point of total vaporization from the blast measured one half of
a mile in diameter. Total destruction ranged at one mile in diameter.
Severe blast damage carried as far as two miles in diameter. At two and a half
miles, everything flammable in the area burned. The remaining area of
the blast zone was riddled with serious blazes that stretched out to the
final edge at a little over three miles in diameter. [See diagram below for
blast ranges from the atomic blast.]
On August 9th 1945, Nagasaki fell to the same treatment as
Hiroshima. Only this time, a Plutonium bomb nicknamed "Fat Man" was dropped on the
city. Even though the "Fat Man" missed by over a mile and a half, it still
leveled nearly half the city. Nagasaki's population dropped in one split-second
from 422,000 to 383,000. 39,000 were killed, over 25,000 were injured. That
blast was less than 10 kilotons as well. Estimates from physicists who
have studied each atomic explosion state that the bombs that were used had
utilized only 1/10th of 1 percent of their respective explosive capabilities.
While the mere explosion from an atomic bomb is deadly enough, its
destructive ability doesn't stop there. Atomic fallout creates another
hazard as well. The rain that follows any atomic detonation is laden with
radioactive particles. Many survivors of the Hiroshima and Nagasaki
blasts succumbed to radiation poisoning due to this occurance.
The atomic detonation also has the hidden lethal surprise of
affecting the future generations of those who live through it. Leukemia is among
the greatest of afflictions that are passed on to the offspring of survivors.
While the main purpose behind the atomic bomb is obvious, there are
many by-products that have been brought into consideration in the use of all
weapons atomic. With one small atomic bomb, a massive area's
communications, travel and machinery will grind to a dead halt due to the EMP (Electro-
Magnetic Pulse) that is radiated from a high-altitude atomic detonation.
These high-level detonations are hardly lethal, yet they deliver a
serious enough EMP to scramble any and all things electronic ranging from copper
wires all the way up to a computer's CPU within a 50 mile radius.
At one time, during the early days of The Atomic Age, it was a
popular notion that one day atomic bombs would one day be used in mining
operations and perhaps aid in the construction of another Panama Canal. Needless to
say, it never came about. Instead, the military applications of atomic
destruction increased. Atomic tests off of the Bikini Atoll and several other sites
were common up until the Nuclear Test Ban Treaty was introduced. Photos of
nuclear test sites here in the United States can be obtained through the Freedom
of Information Act.



=========================================================================



---------------------
- Diagram Outline -
---------------------
[1] Vaporization Point
------------------
Everything is vaporized by the atomic blast. 98% fatalities.
Overpress=25 psi. Wind velocity=320 mph.
[2] Total Destruction
-----------------
All structures above ground are destroyed. 90% fatalities.
Overpress=17 psi. Wind velocity=290 mph.
[3] Severe Blast Damage
-------------------
Factories and other large-scale building collapse. Severe
damage to highway bridges. Rivers sometimes flow countercurrent.
65% fatalities, 30% injured.
Overpress=9 psi. Wind velocity=260 mph.
[4] Severe Heat Damage
------------------
Everything flammable burns. People in the area suffocate due
to the fact that most available oxygen is consumed by the fires.
50% fatalities, 45% injured.
Overpress=6 psi. Wind velocity=140 mph.
[5] Severe Fire & Wind Damage
-------------------------
Residency structures are severely damaged. People are blown
around. 2nd and 3rd-degree burns suffered by most survivors.
15% dead. 50% injured.
Overpress=3 psi. Wind velocity=98 mph.



=========================================================================
-End of section 1-
--------------------------------
File courtesy of Outlaw Labs
  =========================================================================
 --------------------------------
II. Nuclear Fission/Nuclear Fusion
------------------------------
There are 2 types of atomic explosions that can be facilitated by U-
235; fission and fusion. Fission, simply put, is a nuclear reaction in which
an atomic nucleus splits into fragments, usually two fragments of comparable
mass, with the evolution of approximately 100 million to several hundred
million volts of energy. This energy is expelled explosively and
violently in the atomic bomb. A fusion reaction is invariably started with a fission
reaction, but unlike the fission reaction, the fusion (Hydrogen) bomb
derives its power from the fusing of nuclei of various hydrogen isotopes in the
formation of helium nuclei. Being that the bomb in this file is strictly
atomic, the other aspects of the Hydrogen Bomb will be set aside for now.
The massive power behind the reaction in an atomic bomb arises from
the forces that hold the atom together. These forces are akin to, but not
quite the same as, magnetism.
Atoms are comprised of three sub-atomic particles. Protons and neutrons
cluster together to form the nucleus (central mass) of the atom while the
electrons orbit the nucleus much like planets around a sun. It is these
particles that determine the stability of the atom.
Most natural elements have very stable atoms which are impossible to
split except by bombardment by particle accelerators. For all practical
purposes, the one true element whose atoms can be split comparatively
easily is the metal Uranium. Uranium's atoms are unusually large, henceforth,
it is hard for them to hold together firmly. This makes Uranium-235 an
exceptional candidate for nuclear fission.
Uranium is a heavy metal, heavier than gold, and not only does it
have the largest atoms of any natural element, the atoms that comprise Uranium
have far more neutrons than protons. This does not enhance their capacity to
split, but it does have an important bearing on their capacity to
facilitate an explosion.
There are two isotopes of Uranium. Natural Uranium consists mostly
of isotope U-238, which has 92 protons and 146 neutrons (92+146=238). Mixed
with this isotope, one will find a 0.6% accumulation of U-235, which has only
143 neutrons. This isotope, unlike U-238, has atoms that can be split, thus
it is termed "fissionable" and useful in making atomic bombs. Being that U-238
is neutron-heavy, it reflects neutrons, rather than absorbing them like its
brother isotope, U-235. (U-238 serves no function in an atomic reaction,
but its properties provide an excellent shield for the U-235 in a constructed
bomb as a neutron reflector. This helps prevent an accidental chain reaction
between the larger U-235 mass and its `bullet' counterpart within the
bomb.
Also note that while U-238 cannot facilitate a chain-reaction, it can be
neutron-saturated to produce Plutonium (Pu-239). Plutonium is
fissionable and can be used in place of Uranium-235 {albeit, with a different model of
detonator} in an atomic bomb. [See Sections 3 & 4 of this file.])
Both isotopes of Uranium are naturally radioactive. Their bulky
atoms disintegrate over a period of time. Given enough time, (over 100,000
years or more) Uranium will eventually lose so many particles that it will turn
into the metal lead. However, this process can be accelerated. This process
is known as the chain reaction. Instead of disintegrating slowly, the atoms
are forcibly split by neutrons forcing their way into the nucleus. A U-235
atom is so unstable that a blow from a single neutron is enough to split it
and henceforth bring on a chain reaction. This can happen even when a
critical mass is present. When this chain reaction occurs, the Uranium atom
splits into two smaller atoms of different elements, such as Barium and Krypton.
When a U-235 atom splits, it gives off energy in the form of heat and
Gamma radiation, which is the most powerful form of radioactivity and the
most lethal. When this reaction occurs, the split atom will also give off two
or three of its `spare' neutrons, which are not needed to make either Barium
or Krypton. These spare neutrons fly out with sufficient force to split
other atoms they come in contact with. [See chart below] In theory, it is
necessary to split only one U-235 atom, and the neutrons from this will
split other atoms, which will split more...so on and so forth. This
progression does not take place arithmetically, but geometrically. All of this will
happen within a millionth of a second.
The minimum amount to start a chain reaction as described above is
known as SuperCritical Mass. The actual mass needed to facilitate this chain
reaction depends upon the purity of the material, but for pure U-235, it
is 110 pounds (50 kilograms), but no Uranium is never quite pure, so in
reality more will be needed.
Uranium is not the only material used for making atomic bombs.
Another material is the element Plutonium, in its isotope Pu-239. Plutonium is
not found naturally (except in minute traces) and is always made from
Uranium. The only way to produce Plutonium from Uranium is to process U-238
through a nuclear reactor. After a period of time, the intense radioactivity
causes the metal to pick up extra particles, so that more and more of its atoms turn
into Plutonium.
Plutonium will not start a fast chain reaction by itself, but this
difficulty is overcome by having a neutron source, a highly radioactive
material that gives off neutrons faster than the Plutonium itself. In
certain types of bombs, a mixture of the elements Beryllium and Polonium is used
to bring about this reaction. Only a small piece is needed. The material
is not fissionable in and of itself, but merely acts as a catalyst to the
greater reaction.



=========================================================================
---------------------
- Diagram Outline -
---------------------
[1] - Incoming Neutron
[2] - Uranium-235
[3] - Uranium-236
[4] - Barium Atom
[5] - Krypton Atom
=========================================================================
-End of section 2-
-Diagrams & Documentation of the Atomic Bomb-
--------------------------------
File courtesy of Outlaw Labs
========================================================================= 


--------------------------------
III. The Mechanism of The Bomb
-------------------------
Altimeter
---------
An ordinary aircraft altimeter uses a type of Aneroid Barometer
which measures the changes in air pressure at different heights. However,
changes in air pressure due to the weather can adversely affect the altimeter's
readings. It is far more favorable to use a radar (or radio) altimeter
for enhanced accuracy when the bomb reaches Ground Zero.
While Frequency Modulated-Continuous Wave (FM CW) is more
complicated, the accuracy of it far surpasses any other type of altimeter. Like
simple pulse systems, signals are emitted from a radar aerial (the bomb),
bounced off the ground and received back at the bomb's altimeter. This pulse system
applies to the more advanced altimeter system, only the signal is
continuous and centered around a high frequency such as 4200 MHz. This signal is
arranged to steadily increase at 200 MHz per interval before dropping
back to its original frequency.
As the descent of the bomb begins, the altimeter transmitter will send
out a pulse starting at 4200 MHz. By the time that pulse has returned, the
altimeter transmitter will be emitting a higher frequency. The
difference depends on how long the pulse has taken to do the return journey. When
these two frequencies are mixed electronically, a new frequency (the difference
between the two) emerges. The value of this new frequency is measured by
the built-in microchips. This value is directly proportional to the distance
travelled by the original pulse, so it can be used to give the actual
height.
In practice, a typical FM CW radar today would sweep 120 times per
second. Its range would be up to 10,000 feet (3000 m) over land and
20,000 feet (6000 m) over sea, since sound reflections from water surfaces are
clearer.
The accuracy of these altimeters is within 5 feet (1.5 m) for the higher
ranges. Being that the ideal airburst for the atomic bomb is usually set
for 1,980 feet, this error factor is not of enormous concern.
The high cost of these radar-type altimeters has prevented their use
in commercial applications, but the decreasing cost of electronic components
should make them competitive with barometric types before too long.


Air Pressure Detonator
----------------------
The air pressure detonator can be a very complex mechanism, but for
all practical purposes, a simpler model can be used. At high altitudes, the
air is of lesser pressure. As the altitude drops, the air pressure
increases. A simple piece of very thin magnetized metal can be used as an air pressure
detonator. All that is needed is for the strip of metal to have a bubble
of extremely thin metal forged in the center and have it placed directly
underneath the electrical contact which will trigger the conventional
explosive detonation. Before setting the strip in place, push the bubble in
so that it will be inverted.
Once the air pressure has achieved the desired level, the magnetic
bubble will snap back into its original position and strike the contact, thus
completing the circuit and setting off the explosive(s).

Detonating Head
---------------
The detonating head (or heads, depending on whether a Uranium or
Plutonium bomb is being used as a model) that is seated in the
conventional explosive charge(s) is similar to the standard-issue blasting cap. It
merely serves as a catalyst to bring about a greater explosion. Calibration of
this device is essential. Too small of a detonating head will only cause a
colossal dud that will be doubly dangerous since someone's got to disarm
and re-fit the bomb with another detonating head. (an added measure of
discomfort comes from the knowledge that the conventional explosive may have
detonated with insufficient force to weld the radioactive metals. This will cause
a supercritical mass that could go off at any time.) The detonating head
will receive an electric charge from the either the air pressure detonator or
the radar altimeter's coordinating detonator, depending on what type of
system is used. The Du Pont company makes rather excellent blasting caps that can
be easily modified to suit the required specifications.


Conventional Explosive Charge(s)
--------------------------------
This explosive is used to introduce (and weld) the lesser amount of
Uranium to the greater amount within the bomb's housing. [The amount of
pressure needed to bring this about is unknown and possibly classified by
the United States Government for reasons of National Security]
Plastic explosives work best in this situation since they can be
manipulated to enable both a Uranium bomb and a Plutonium bomb to
detonate.
One very good explosive is Urea Nitrate. The directions on how to make
Urea

Nitrate are as follows:
- Ingredients -
---------------
[1] 1 cup concentrated solution of uric acid (C5 H4 N4 O3)
[2] 1/3 cup of nitric acid
[3] 4 heat-resistant glass containers
[4] 4 filters (coffee filters will do)
Filter the concentrated solution of uric acid through a filter to
remove
impurities. Slowly add 1/3 cup of nitric acid to the solution and let
the mixture stand for 1 hour. Filter again as before. This time the Urea
Nitrate crystals will collect on the filter. Wash the crystals by pouring water
over them while they are in the filter. Remove the crystals from the filter
and allow 16 hours for them to dry. This explosive will need a blasting cap
to detonate.
It may be necessary to make a quantity larger than the
aforementioned list calls for to bring about an explosion great enough to cause the
Uranium (or Plutonium) sections to weld together on impact.

Neutron Deflector
-----------------
The neutron deflector is comprised solely of Uranium-238. Not only
is U-238 non-fissionable, it also has the unique ability to reflect neutrons
back to their source.
The U-238 neutron deflector can serve 2 purposes. In a Uranium
bomb, the neutron deflector serves as a safeguard to keep an accidental
supercritical mass from occurring by bouncing the stray neutrons from the `bullet'
counterpart of the Uranium mass away from the greater mass below it (and
viceversa).
The neutron deflector in a Plutonium bomb actually helps the
wedges of Plutonium retain their neutrons by `reflecting' the stray particles
back into the center of the assembly. [See diagram in Section 4 of this
file.]


Uranium & Plutonium
-------------------
Uranium-235 is very difficult to extract. In fact, for every 25,000
tons of Uranium ore that is mined from the earth, only 50 tons of Uranium
metal can be refined from that, and 99.3% of that metal is U-238 which is too
stable to be used as an active agent in an atomic detonation. To make matters even
more complicated, no ordinary chemical extraction can separate the two
isotopes since both U-235 and U-238 possess precisely identical chemical
characteristics. The only methods that can effectively separate U-235 from
U-238 are mechanical methods.
U-235 is slightly, but only slightly, lighter than its counterpart,
U-238. A system of gaseous diffusion is used to begin the separating
process between the two isotopes. In this system, Uranium is combined with
fluorine to form Uranium Hexafluoride gas. This mixture is then propelled by lowpressure
pumps through a series of extremely fine porous barriers.
Because
the U-235 atoms are lighter and thus propelled faster than the U-238
atoms, they could penetrate the barriers more rapidly. As a result, the
U-235's concentration became successively greater as it passed through
each barrier. After passing through several thousand barriers, the Uranium
Hexafluoride contains a relatively high concentration of U-235 -- 2% pure
Uranium in the case of reactor fuel, and if pushed further could
(theoretically) yield up to 95% pure Uranium for use in an atomic bomb.
Once the process of gaseous diffusion is finished, the Uranium must
be refined once again. Magnetic separation of the extract from the previous
enriching process is then implemented to further refine the Uranium.
This involves electrically charging Uranium Tetrachloride gas and directing it
past a weak electromagnet. Since the lighter U-235 particles in the gas
stream are less affected by the magnetic pull, they can be gradually separated from
the flow.
Following the first two procedures, a third enrichment process is
then applied to the extract from the second process. In this procedure, a gas
centrifuge is brought into action to further separate the lighter U-235
from its heavier counter-isotope. Centrifugal force separates the two
isotopes of Uranium by their mass. Once all of these procedures have been completed,
all that need be done is to place the properly molded components of Uranium-
235 inside a warhead that will facilitate an atomic detonation.
Supercritical mass for Uranium-235 is defined as 110 lbs (50 kgs) of
pure Uranium.
Depending on the refining process(es) used when purifying the U-235
for use, along with the design of the warhead mechanism and the altitude at
which it detonates, the explosive force of the A-bomb can range anywhere from 1
kiloton (which equals 1,000 tons of TNT) to 20 megatons (which equals 20
million tons of TNT -- which, by the way, is the smallest strategic
nuclear warhead we possess today. {Point in fact -- One Trident Nuclear
Submarine carries as much destructive power as 25 World War II's}).
While Uranium is an ideally fissionable material, it is not the only
one.
Plutonium can be used in an atomic bomb as well. By leaving U-238 inside
an atomic reactor for an extended period of time, the U-238 picks up extra
particles (neutrons especially) and gradually is transformed into the
element Plutonium.
Plutonium is fissionable, but not as easily fissionable as Uranium.
While Uranium can be detonated by a simple 2-part gun-type device,
Plutonium must be detonated by a more complex 32-part implosion chamber along with
a stronger conventional explosive, a greater striking velocity and a
simultaneous triggering mechanism for the conventional explosive packs.
Along with all of these requirements comes the additional task of introducing a
fine mixture of Beryllium and Polonium to this metal while all of these
actions are occurring.
Supercritical mass for Plutonium is defined as 35.2 lbs (16 kgs).
This amount needed for a supercritical mass can be reduced to a smaller
quantity of 22 lbs (10 kgs) by surrounding the Plutonium with a U-238 casing.
To illustrate the vast difference between a Uranium gun-type
detonator and a Plutonium implosion detonator, here is a quick rundown.

=========================================================================

[1] Uranium Detonator
-----------------
Comprised of 2 parts. Larger mass is spherical and
concave.
Smaller mass is precisely the size and shape of the
`missing' section of the larger mass. Upon detonation of
conventional explosive, the smaller mass is violently injected and
welded to the larger mass. Supercritical mass is reached, chain
reaction follows in one millionth of a second.


[2] Plutonium Detonator
-------------------
Comprised of 32 individual 45-degree pie-shaped sections of
Plutonium surrounding a Beryllium/Polonium mixture. These
32 sections together form a sphere. All of these sections
must have the precisely equal mass (and shape) of the others.
The shape of the detonator resembles a soccerball. Upon
detonation of conventional explosives, all 32 sections must merge with
the B/P mixture within 1 ten-millionths of a second.




=========================================================================
Lead Shield
-----------
The lead shield's only purpose is to prevent the inherent
radioactivity of the bomb's payload from interfering with the other mechanisms of the
bomb.
The neutron flux of the bomb's payload is strong enough to short circuit
the internal circuitry and cause an accidental or premature detonation.

Fuses
-----
The fuses are implemented as another safeguard to prevent an
accidental detonation of both the conventional explosives and the nuclear payload.
These fuses are set near the surface of the `nose' of the bomb so that they can
be installed easily when the bomb is ready to be launched. The fuses should
be installed only shortly before the bomb is launched. To affix them before
it is time could result in an accident of catastrophic proportions.
=========================================================================
-End of section 3-
-Documentation & Diagrams of the Atomic Bomb-
--------------------------------
File courtesy of Outlaw Labs
--------------------------------

=========================================================================


IV. The Diagram of the Atomic Bomb
------------------------------
[Gravity Bomb Model]
----------------------------





=========================================================================
---------------------
- Diagram Outline -
---------------------
[1] - Tail Cone
[2] - Stabilizing Tail Fins
[3] - Air Pressure Detonator
[4] - Air Inlet Tube(s)
[5] - Altimeter/Pressure Sensors
[6] - Lead Shield Container
[7] - Detonating Head
[8] - Conventional Explosive Charge
[9] - Packing
[10] - Uranium (U-235) [Plutonium (See other diagram)]
[11] - Neutron Deflector (U-238)
[12] - Telemetry Monitoring Probes
[13] - Receptacle for U-235 upon detonation
to facilitate supercritical mass.
[14] - Fuses (inserted to arm bomb)



---------------------
- Diagram Outline -
---------------------
[1] - Tail Cone
[2] - Stabilizing Tail Fins
[3] - Air Pressure Detonator
[4] - Air Inlet Tube(s)
[5] - Altimeter/Pressure Sensors
[6] - Electronic Conduits & Fusing Circuits
[7] - Lead Shield Container
[8] - Neutron Deflector (U-238)
[9] - Conventional Explosive Charge(s)
[10] - Plutonium (Pu-239)
[11] - Receptacle for Beryllium/Polonium mixture to facilitate atomic detonation reaction.
[12] - Fuses (inserted to arm bomb)





  ========================================================================= ========================================================================= =========================================================================





É isso, divirtam-se, crianças, compartilhem o blog com seus amigos, e, caso queiram algum tutorial específico, deixem nos comentários e ele pode ser atendido [como esse foi].