sábado, 15 de outubro de 2011

Como fazer um estojo. Ou não.

Depois de uma série de acidentes temporais, Arthur Philip Dent vai parar no planeta Terra. O que não seria um problema tão grande pra ele, um humano adulto normal do século XX, se ele não tivesse caído na Terra pré-histórica. Então ele mata um coelho e faz com a pele dele uma bolsa. Oh, wait, se um cara na pré-história consegue fazer uma bolsa sem toda a tecnologia que se dispõe hoje, porque eu não conseguiria?

Bom, eu obtive a prova definitiva de que eu não seria uma boa dona de casa, nem uma boa costureira, e menos ainda uma boa habitante das cavernas. O resultado vocês vêem agora na forma de um passo-a-passo explicativo:



Capítulo 1 - A linha

Para fins de praticidade de preguiça, vamos supor que você já disponha de uma linha. Se não for o seu caso, faça uso do seu cabelo, dá no mesmo.

Capítulo 2 - A agulha

Então você está completamente isolado, seja espaço ou temporalmente, da civilização, e portante não dispõe de uma agulha de metal adequada para costura. O que fazer?

Primeiramente, pegue um pedaço de madeira e deixe uma ponta afiada usando a ferramenta de sua preferência [pedra, lâmina, dentes, etc]. Como eu estava com preguiça de fazer isso, peguei um palito de dentes. Antes disso eu tentei com um prendedor de roupas quebrado e com um palito de fósforo, mas desisti do prendedor e o palito de fósforo quebrou.

 E quebrei uma das pontas inutilmente

Como vai ser muito difícil transpassar qualquer coisa que seja pela madeira fazendo um furo sem quebrar o palito de vez, uma opção é segurá-lo com uma tesoura [ou dentes, se for o caso] e girá-lo para abrir um sulco circular ao redor do palito.
 Assim mesmo.


  Agora amarre a linha firmemente ali


  E está pronta a sua agulha primitiva.



Capítulo 3: O tecido [ou algo assim]

Como escolher o material adequado para essa desgraça? É bem simples. Ele deve apenas atender aos seguintes requisitos:

- Ser o primeiro material que você encontrar na sua frente
- Não ser fibra de vidro
- Não ser folhas de urtiga
- Ser de graça
- Não tentar te matar


Esse deve servir.

Tendo encontrado o material adequado, vamos à construção do estojo/bolsa:


Capítulo 4: a confecção:

Coloque duas camadas do tecido/pele/o que for previamente cortado paralelamente, atravesse a agulha pelos dois numa das pontas, dê um nó cego e vá atravessando a agulha em zigue-zague ao longo das duas camadas de tecido.

 Ao chegar ao final da lateral, deixe a ponta solta, corte a linha, faça outro furo, dê outro nó cego e repita o procedimento até o fim da nova lateral.

 Continue com isso até que fique assim.

Agora vire do avesso essa tralha aí

 E puxe a ponta solta de cada linha lateral, amontoando o tecido [ou equivalente]. Dê um nó cego como achar que dá certo pra manter esse bolo amarrotado aí.

 Corte o que sobrou da linha.

Pronto, você tem um chapéu. Ou sei lá. Mas ainda não é esse o objetivo.

 Do avesso ele deve estar mais ou menos assim. Des-desvire ele pra ficar do lado certo.



Pra fazer a alça/fecho, rasgue duas tiras de tecido, faça um buraco no seu proto-estojo. Uma boa maneira de atravessar a tira nela é fazer um buraco com a tesoura, prender a ponta da tira na ponta da tesoura e puxar pra dentro.  Em seguida, enóie bem [já falei pra vocês como eu gosto de neologismos?].

Faça isso também do outro lado, jogue suas tralhas dentro e amarre.

Está pronto o estojo.


Adendo: Método alternativo

Pegue um tecido quadrado ou retangular qualquer e jogue suas tralhas no centro dele

Dobre duas pontas pra cima .

 Segure as duas pontas restantes e amarre-as.

Aí está. O resultado é basicamente o mesmo, só que sem todo aquele trabalho desnecessário e sem a emoção do processo.


Por hoje é isso, pessoal. Ainda estou tentando me conformar com o fato de ter perdido tempo fazendo um dos tutoriais mais WTF que já criei até o momento. Espero que tenham gostado desse desastre Ameliático.






Caso você tenha gostado dessa vergonha, poderá se interessar também pelos seguintes posts da extraordinária saga SPMDUJQGAEM, mais citada como "Sou Pobre Mas Dou Um Jeito Que Geralmente Acaba Em Merda":
 
Construa seu próprio ar-condicionado gastando pouco
Consertando uma caidera com fita crepe
Adaptador para adaptadores usando adaptadores
Vencendo o problema da geladeira lotada
Gás explosivo de cocô
Antena receptora de sinal de internet wireless feita com uma lata
Carne sintética
Transforme um pacote de balas num baleiro
Reconstruir sabão
Banho Portátil
Faça palhetas personalizadas

2 comentários:

  1. Desculpa ,mas quem vai ser o idiota que vai fazer essa droga?

    ResponderExcluir
  2. exatamente !!!! quem e o retardado de fazer uma porcaria dessa ??? nem mendigos vão querer esta merda !!! desperdicei 2 minutos da minha vida com esse lixo !!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir